9  aplicações inovadoras da Internet das Coisas para acompanhar - Blog Athena Security: Tecnologia e segurança para o seu negócio
9  aplicações inovadoras da Internet das Coisas para acompanhar

A Internet das Coisas, ou IoT (Internet of Things), é a comunicação on-line entre dispositivos (D2D, Device to Device). Esses recursos contam com sensores (RFID) que compartilham entre si dados sobre localização, status, problemas e funcionalidades.

Cada vez mais, percebe-se que a aplicação de IoT deixou de ser usada apenas nos filmes, passando a revolucionar diversos segmentos — que vão desde a rotina das empresas até soluções domésticas. Essa tecnologia possibilita que, aos poucos, o mundo físico e o digital integrem-se a partir de aplicativos que se comuniquem uns com os outros.

Por meio da Internet das Coisas é possível conectar os itens usados no cotidiano à rede mundial de computadores. Cada vez mais, são lançados meios de transporte, eletrodomésticos, roupas e demais objetos que se conectam à internet e outros dispositivos, como smartphones e computadores. Continue a leitura e conheça as principais aplicações inovadoras de IoT!

1. Casas inteligentes

A ideia de casas conectadas e com alta integração a sistemas computacionais já vem sendo explorada desde o início da internet. Foi aí que especialistas começaram a trabalhar em projetos que compreendem o desenvolvimento de ambientes domésticos em que o computador é a peça principal.

Contudo, foi somente nos últimos anos (a partir do avanço da Internet das Coisas e com o aprimoramento das conexões de rede sem fio) que essa tendência se concretizou. Hoje, é possível morar em uma residência moderna e prática, com sistemas que economizam luz e água ou que aumentam a segurança dos seus familiares por meio de monitoramento contínuo.

Nesse processo, o Arduino — placa fabricada na Itália e que possui interfaces que possibilitam a conexão de módulos — desempenha um papel importante para a criação de projetos computacionais, como coleta de dados do ambiente, identificação da presença de pessoas e verificações biométricas.

2. Aplicação de IoT com Big Data Analytics

O compartilhamento dinâmico de dados funciona como o coração da IoT. Desse modo, o Big Data Analytics torna-se ainda mais importante para o desenvolvimento de aplicativos sensíveis. Nesse cenário, a integração de canais de dados IoT com os mecanismos de aprendizado de máquina para reaver informações analíticas por demanda tende a crescer cada vez mais.

Daqui a poucos anos, pessoas poderão caminhar usando um sapato equipado com sensores que calculam os impactos de suas pisadas e identificam todas as características relacionadas ao seu caminhar. Para nós, essas informações podem parecer irrelevantes, mas se forem transmitidas para empresas do ramo de calçados, elas podem ser utilizadas para desenvolver produtos mais modernos e adequados às necessidades dos consumidores.

Com um provedor de serviços da Internet das Coisas, as empresas precisam promover sua inovação para uma análise preditiva construída. Segundo estudo realizado pela Assam University, na Índia, a necessidade de habilidades de Big Data vai aumentar em 75%. O uso de dados em softwares de RH e TI, por exemplo, já começou a ser implantado em escala mundial.

3. Defesa militar conectada

Nesse segmento, existem aplicações que fornecem informações em tempo real durante missões, permitindo que o comando central fique conectado às tropas, veículos e outros equipamentos.

Com isso, o líder tem uma visão completa de todas as situações. Centros de comando, suprimentos e veículos conectados estão entre as novidades, contribuindo para otimizar o trabalho das equipes militares.

4. Gestão das águas

A conexão de hidrômetros residenciais com uma rede de Protocolo de Internet (IP) pode gerar informações instantâneas a respeito do uso da água e o estado em que as redes de saneamento se encontram.

Entre as inovações dessa área, destacam-se os medidores de água conectados, que ajudam na manutenção dos equipamentos e impactam planejadores urbanos e cidadãos. Na gestão de águas, a IoT reduz o trabalho e os custos com manutenção, trazendo maior precisão para a leitura do medidor e diminuindo o consumo por parte dos moradores.

5. Estacionamento inteligente

Em breve, os estacionamentos inteligentes informarão em tempo real a disponibilidade de vagas para estacionar. Assim, os cidadãos poderão identificá-las e reservá-las pelo smartphone. Os guardas de trânsito também poderão monitorar e agir quando verificarem carros estacionados em áreas indevidas.

Estão inclusos nesse ramo de inovação os espaços de estacionamentos conectados e parquímetros, que podem auxiliar na redução de congestionamentos nos grandes centros urbanos.

6. Carros autônomos

O setor automotivo também vem mostrando inovações no que diz respeito à sua tecnologia digital. Na maioria dos casos, as pesquisas e desenvolvimentos tecnológicos estão voltados para as funções internas dos automóveis.

Com isso, pode-se otimizar a forma de funcionamento dos carros (transformando-os em autônomos), além de melhorar os processos de manutenção e ainda trazer mais conforto para os passageiros a partir da IoT. Atualmente, marcas renomadas, como a BMW e a Tesla, já estão trabalhando em conjunto com a Google e Apple para aprimorar a experiência dos seus clientes com os automóveis.

7. Beacons

Garantir um atendimento de excelência é fundamental para atrair e fidelizar a clientela. De olho nisso, grandes empresas do varejo estão usando a IoT com o intuito de melhorar a experiência do seu público consumidor. Aqui, entram em cena os beacons: aparelhos de proximidade que transmitem informações via bluetooth, possibilitando a interação rápida entre os clientes e assuntos do seu interesse.

O recurso tem permitido que os empreendimentos obtenham informações com base nos movimentos de multidões e ajustem o posicionamento do produto.

Além disso, espelhos mágicos são usados para ajudar as pessoas a visualizarem como elas ficariam com roupas diferentes, sem que haja a necessidade de trocá-las. Isso vai além de truques, uma vez que essa é uma ferramenta com valor real para os negócios, capaz de aprimorar vendas e aumentar a lealdade do cliente.

8. Agricultura eficiente

A área rural pode se beneficiar diretamente da aplicação da IoT. Na Califórnia, nos Estados Unidos, após uma seca histórica que prejudicou seriamente os agricultores locais no começo dessa década, foram utilizados drones que fizeram imagens aéreas e sensores para identificar a qualidade do solo e apontaram aos produtores quais eram os melhores locais para plantar as novas safras.

Essas ferramentas já estão sendo usadas no Brasil. Um exemplo disso é a startup Agrosmart, que instalou sensores meteorológicos nas plantações, identificando fatores capazes de influenciar na agricultura, como direção do vento, mapeamento aéreo, pH das espécies e pressão barométrica.

O mapeamento aéreo com o auxílio de drones também já chegou por aqui, bem como a tecnologias para máquinas semeadeiras, que mostram aos controladores, em tempo real, se toda a extensão do solo está sendo aproveitada de maneira adequada.

9. Redução do desperdício de alimentos

De acordo com um estudo da FAO — um órgão que pertence à ONU e é responsável por investigar questões sobre a alimentação — cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas no planeta, enquanto 870 milhões de pessoas passam fome todos os dias ao redor do mundo. O problema está concentrado principalmente nos países mais pobres.

Geralmente, os alimentos são jogados no lixo antes mesmo de chegarem até a mesa do consumidor final, porque acabam estragando em alguma fase da cadeia de abastecimento. Diante desse cenário, surge a necessidade de otimizar o processo de abastecimento, visando ampliar a vida útil dos alimentos até o momento de serem consumidos.

De uns anos para cá, algumas empresas já estão realizando planejamentos para solucionar esse problema. O desperdício de alimentos tem sido reduzido com a Internet das Coisas, que, mais uma vez, é aplicada no ambiente rural. Uma das alternativas é o monitoramento dos processos da agricultura, como polinização, irrigação e fertilização do solo, além do fornecimento de relatórios para os agricultores.

Todo esse trabalho tem sido feito pela startup Prospera, de Israel, que também desenvolveu um software de gestão para que os produtores consigam gerenciar as suas vendas, impedindo que os alimentos sejam perdidos no decorrer do transporte.

Na África, por exemplo, onde a logística entre as empresas é muito precária, startups semelhantes à israelense, como a ArgoCenta e a Farmerline, criam aplicativos que ajudam os pequenos agricultores a canalizarem os seus produtos de forma prática e rápida aos distribuidores.

Nesses aplicativos, os produtores podem encontrar empresas fabricantes de alimentos que estão interessadas nos seus produtos. Também é possível acessar cotações atualizadas do mercado para definir o preço correto dos itens, evitando que fiquem encalhados por conta do alto valor.

A mescla entre o mundo físico e o universo digital já é uma realidade que tende a se desenvolver ainda mais nos próximos anos, acompanhando os avanços da Internet das Coisas. Essas mudanças beneficiam os indivíduos a partir da praticidade, economia de tempo e dinheiro. Como você viu, a aplicação de IoT pode impactar e otimizar diferentes esferas da sociedade.

Tem curiosidade sobre as transformações que a tecnologia está causando no mundo? Conheça as inovações das cidades inteligentes!

Thiago Cabral

Bacharel em administração e pós-graduado em Gestão e Governança de TI pela FIAP. Com cerca de 10 anos de experiência no mercado de segurança da informação, ajudou a fundar a empresa Athena Security, onde atua como Sócio-Diretor responsável pelas estratégias de Marketing e pela qualidade de atendimento ao cliente. Acredita que a chave para o sucesso é a especialização, atendimento consultivo e visão inovadora.

Powered by Rock Convert

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This