Data center virtual: como realizar uma segurança eficiente? - Blog Athena Security: Tecnologia e segurança para o seu negócio
Data center virtual: como realizar uma segurança eficiente?

Manter a segurança dos dados é um dos maiores desafios dos gestores de TI, uma vez que hackers podem se aproveitar da fragilidade dos sistemas utilizados pelas empresas para invadi-los e roubar informações preciosas. Diante disso, a adoção de um Data Center Virtual ajuda a aumentar a proteção dos seus softwares e deixar os invasores longe do seu negócio.

Geralmente, as informações que circulam pelos sistemas de uma organização ficam guardadas em servidores externos e em locais distintos, as camadas de segurança devem ser muito rígidas para evitar as invasões de hackers ou o vazamento de dados sigilosos.

O Data Center Virtual (DCV) integra toda a tecnologia de uma empresa, formando um parque tecnológico, cujo objetivo é simular, dentro de um ambiente virtual, o funcionamento de um grupo de servidores físicos. Com isso, o usuário pode controlar todos os softwares, recursos de rede e storage por meio de uma camada adicional de gestão, o que facilita a implantação de políticas de controle.

Quer saber mais sobre essa ferramenta? Veja, neste post, como o DCV torna os seus dados mais seguros!

Conheça a segurança dos Data Centers físicos

Os Data Center Virtuais ficam armazenados em locais físicos distintos — virtualmente eles funcionam de maneira integrada e são executados em uma infraestrutura abstrata. Essas infraestruturas físicas são os servidores localizados em grandes prédios, nos quais ficam os Data Centers dos grandes provedores.

Se por acaso você tem ou já teve o inusitado sonho de visitar o Data Center de uma grande corporação — como Google, Facebook, Microsoft ou Apple —, fique sabendo que, por severos padrões de segurança, infelizmente, eles não são abertos para visitação.

Os próprios funcionários têm restrições de acesso e são impedidos de entrar em determinados setores dentro da instalação. Se você quiser insistir e ir mesmo assim, saiba que esses grandes prédios são monitorados por câmeras 24 horas por dia e contam com cercas de proteção e portões vigiados por seguranças altamente treinados.

Assim, todas as movimentações dentro do Data Center são registradas. As empresas mais sofisticadas têm sistemas de segurança dotados de verificação de identidade pela íris e leitores biométricos. Outro recurso utilizado são os sensores de presença e cartões codificados que dão acesso a partes específicas aos profissionais habilitados.

Entenda o funcionamento do Data Center Virtual

A tecnologia de Cloud Computing é a grande responsável por unificar os servidores situados em locais diferentes, garantindo segurança e unidade ao Data Center Virtual (DCV).

Para uma segurança completa, o ideal é que a arquitetura do seu Data Center Virtual inclua dispositivo integrado com VPN, firewall, sistema de prevenção de invasão (IPS), solução de firewall virtual, recursos de controle de ameaças e formas de acesso altamente seguras.

Previna-se contra a perda dos dados

A segurança dos dados deve ser feita com atenção especial aos riscos de perdas e vazamentos. As informações devem ser mantidas em redundância e com backups constantes na nuvem — em mais de um servidor e em locais diferentes.

Alguns provedores utilizam discos rígidos para guardar os dados de seus clientes — com os HDs os cuidados devem ser redobrados. A medida de segurança ideal para esses discos é armazená-los em vários locais e aplicar uma criptografia impossível de ser quebrada por humanos.

Para aumentar a segurança, caso ocorram falhas em um dos HDs, deverão ser feitos testes de verificação no nível de dano e, em caso de irreversibilidade, o disco deverá ser destruído. Os sistemas de backup em vários pontos assegurarão a manutenção dos dados que estavam no HD descartado.

Escolha um provedor que não te deixe na mão

Outra forma de prevenção a perdas é a manutenção do acesso ao sistema 24 horas por dia. Para isso, o Data Center físico deverá ser dotado de gerador de energia para não ficar fora do ar, caso aconteça qualquer pane elétrica nos arredores do prédio.

Qual é a diferença entre data center virtual e computação em nuvem?

Amplamente conhecida no mundo da tecnologia, a computação em nuvem é bastante confundida como o data center virtual, porém essas soluções possuem algumas diferenças que podem impactar a sua empresa de formas distintas. Veja, abaixo, o que as difere.

Data Center Virtual

Em suma, o DCV funciona como um centro de processamento de dados na nuvem. Isso é possível graças ao desenvolvimento do formato Infrastructure as a Service (IaaS), que também pode ser chamado de infraestrutura como serviço. Desse modo, é importante ressaltar que a estrutura tecnológica é colocada a disposição da organização solicitante, mas é contratada como um serviço.

Sendo assim, não é preciso manter hardwares, logo não é preciso investir na instalação e processos de manutenção dos mesmos. A vantagem dessa característica é o fato de facilitar eventuais alterações de configuração e evitar que os equipamentos se tornem obsoletos, haja vista que os recursos passam a ser contratados de acordo com a demanda. Isso quer dizer que é assegurada a escalabilidade dos sistemas, que podem ser utilizados conforme as suas necessidades.

Computação em nuvem

Já a computação em nuvem funciona a partir da ideia de independência geográfica, que nada mais é do que o armazenamento dos dados efetuado em diferentes locais, que cumprem o papel de replicar as informações por outros vários servidores que estão espalhados pelo mundo. Esse é o conceito de nuvem, que representa a ausência e a abstração de um lugar específico.

Por conta disso, há um acréscimo de segurança dos dados, uma vez que diferentes cópias serão armazenadas. Sem falar que, essa tecnologia também contribui para que as empresas reduzam as suas infraestruturas, visto que o servidor não fica fisicamente localizado no data center da organização.

Na verdade, o servidor continua existindo e conta com as mesmas funcionalidades, porém é em formato virtual. Nesse cenário, você não precisa se preocupar com hardware e situações provenientes de compras e manutenção, pois todos esses fatores são gerenciados pelo provedor, garantindo escalabilidade e dinamicidade.

Se mesmo após ler o nosso texto você ainda tiver algum receio em implantar um Data Center Virtual em sua empresa, faça uma transição suave.

Comece aos poucos e vá crescendo conforme sua necessidade for aumentando — adote a prática do monitoramento de TI para ter um diagnóstico mais preciso sobre os pontos que precisam de melhorias. Depois é só adicionar novos recursos como CDN, VPN e Firewall conforme for necessário.

Quer aumentar a segurança dos seus dados? Entre em contato com a Athena Security, conheça as nossas soluções e descubra como podemos te ajudar!

 

Thiago Cabral

Bacharel em administração e pós-graduado em Gestão e Governança de TI pela FIAP. Com cerca de 10 anos de experiência no mercado de segurança da informação, ajudou a fundar a empresa Athena Security, onde atua como Sócio-Diretor responsável pelas estratégias de Marketing e pela qualidade de atendimento ao cliente. Acredita que a chave para o sucesso é a especialização, atendimento consultivo e visão inovadora.

 

Powered by Rock Convert

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This