O que é criptografia de dados? Ela pode melhorar a segurança das empresas? - Blog Athena Security: Tecnologia e segurança para o seu negócio
O que é criptografia de dados? Ela pode melhorar a segurança das empresas?

Você já ouviu falar em criptografia de dados? Esse termo vem se tornando cada vez mais disseminado e comum nas empresas, uma vez que está diretamente relacionado com a segurança das informações, uma preocupação constante das organizações.

É comum, no entanto, que os empresários e líderes da área de TI das empresas ainda tenham dúvidas sobre o assunto, pois se trata de algo que era pouco debatido até algum tempo atrás.

Pensando nisso, desenvolvemos este post que explicará o que é criptografia de dados e como ela pode proteger a segurança da empresa. Acompanhe a seguir!

O que é criptografia de dados e quais as suas implicações no setor de TI?

Em uma linguagem simples, a criptografia pode ser explicada como uma “escrita secreta”. Trata-se de um recurso que tem o intuito de garantir a segurança das informações em processos de transmissão, como envios de arquivos por plataformas, conversas por aplicativos etc.

Com a implantação da criptografia nos sistemas da empresa, serão evitados problemas, como a perda de informações importantes e que são sigilosas — por exemplo, o protótipo de novos produtos ou informações que dizem respeito apenas aos clientes.

Entenda como a criptografia evoluiu

Engana-se quem pensa que criptografia é criação da era digital. A estratégia de esconder informações embaralhando códigos é utilizada desde o Egito Antigo, com os hieróglifos, há mais de 4.500 anos. Os alemães utilizaram a Enigma, uma máquina de codificação mecânica, que teve os seus códigos decifrados pelo matemático Alan Turing, considerado o pai da computação.

A tecnologia potencializou as opções de criptografia, graças aos algoritmos e ao poder computacional cada vez maior dos processadores. Porém, independentemente da tecnologia utilizada, o objetivo da criptografia sempre foi o mesmo: oferecer segurança e privacidade na troca e no armazenamento de dados — o dado é transformado em códigos que só podem ser acessados por pessoas devidamente autorizadas.

Entre as principais aplicações da criptografia no ambiente virtual, podemos destacar:

  • proteção empresarial;
  • troca de informação na internet;
  • segurança na transação de criptomoeda;
  • assinatura digital de documentos;
  • privacidade na navegação pessoal.

A evolução deve ser contínua

No começo da era digital, a criptografia era feita por um algoritmo básico, que fazia a codificação simples de uma informação antes de enviar a alguém. Se uma terceira pessoa descobrisse o método de criptografia utilizado, poderia facilmente quebrar essa proteção.

Percebendo isso, os analistas e desenvolvedores especializados em proteção digital começaram a trabalhar em soluções mais aprimoradas. A primeira solução foi um algoritmo de 8 bits, que trazia um código com 256 possibilidades. Apesar de dificultar a descoberta, o método apresentava uma baixa eficácia e uma segurança reduzida, tornando necessário um número maior de combinações.

Assim, foram surgindo criptografias com 64, 128 e até 1024 bits, que apresentam muito mais possibilidades e opções de criptografia, muito mais seguras e eficientes para protegerem as informações.

Quais são os principais motivos para investir em segurança?

Cada vez mais, a internet é utilizada nas empresas para a realização de atividades diversas. Além disso, a troca de dados e informações por meios digitais é constante, indo desde os e-mails até o uso de aplicativos.

Também é importante que organizações criptografem os documentos gerados por softwares de edição de texto e tabelas, como o Word e o Excel, evitando que os dados registrados nesses programas possam ser facilmente copiados.

Outra preocupação é para as empresas que utilizam espaços em nuvem para armazenar os seus dados e as informações. Nesse caso, é essencial garantir que o sistema de armazenamento tem criptografia, pois, somente assim, a sua segurança estará garantida.

Quais são os tipos de criptografia existentes?

Existem dois tipos de criptografia de dados — a simétrica e a assimétrica —, que apresentam modelos diferentes de proteção. A criptografia simétrica utiliza apenas uma chave e a mesma sequência para fazer a codificação e a decodificação de uma informação.

Já na criptografia assimétrica, há duas sequências diferentes, uma para a codificação e outra para a decodificação das informações. A segurança de uma criptografia depende da evolução da tecnologia, ou seja, o que é considerado muito seguro hoje pode ser obsoleto em alguns meses.

Não há ambiente 100% seguro no mundo digital e nem estratégia que seja infalível em longo prazo, por isso, é tão importante que a busca pelo conhecimento seja contínua.

Qual a importância de investir na criptografia de dados?

O investimento em criptografia eleva o patamar de sua empresa no quesito segurança digital, trazendo uma importante camada de segurança para a rede e o sistema corporativo. Veja, abaixo, como essa proteção beneficia a empresa na prática.

Protege a troca de mensagens

A maioria dos aplicativos de troca de mensagens é criptografada de ponta a ponta, ou seja, apenas o mensageiro e o receptor têm a chave para identificar o conteúdo. Isso é importantíssimo em uma empresa, já que muitas mensagens trocadas trazem informações sigilosas.

Protege o armazenamento em nuvem

A computação em nuvem é um dos pilares da transformação digital, e a troca de mensagens entre os computadores e dispositivos móveis corporativos deve ser criptografada para que não seja interceptada ou corrompida no caminho.

Protege a navegação

A criptografia garante uma maior proteção para que os funcionários possam navegar com tranquilidade, tanto nas máquinas da empresa quanto em seus dispositivos móveis, podendo enviar e receber dados e arquivos tranquilamente.

Como as empresas podem começar a aplicar a criptografia de dados?

O investimento em criptografia pode ser feito em diversas frentes. A ideia é que sejam adotados sistemas, como chaves de segurança, para evitar o vazamento de dados.

A seguir, mostraremos alguns exemplos de serviços que podem ser utilizados para aplicar a criptografia de dados:

  • VPN: uma Rede Particular Virtual (Virtual Private Network – VPN) realiza uma comunicação criptografada segura entre dois computadores ou duas redes distintas utilizando uma rede pública, como a Internet;
  • encrypts data center: trata-se de um programa que possibilita criptografar tudo o que passa pelos data centers da organização;
  • suporte HTTPS: utilizado para a navegação na web de forma segura, na qual os dados são transmitidos por meio de uma conexão criptografada e acessados por meio de um certificado digital;
  • STARTTLS: trata-se de uma extensão que possibilita a geração de protocolos de comunicação transformados em conexões criptografadas, como o TLS ou o SSL;
  • forward secrecy: possibilita a criação de chaves individuais para cada sessão e para as conexões.

Entender o que é criptografia de dados é essencial para as empresas, pois os dados são muito relevantes e sua perda pode resultar em prejuízos graves para as organizações. Portanto, não deixe de implantar esses sistemas na sua empresa.

Você gostou do nosso artigo? Então, siga-nos nas redes sociais e receba as nossas novidades em primeira mão. Estamos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no LinkedIn.

 

Thiago Cabral

Bacharel em administração e pós-graduado em Gestão e Governança de TI pela FIAP. Com cerca de 10 anos de experiência no mercado de segurança da informação, ajudou a fundar a empresa Athena Security, onde atua como Sócio-Diretor responsável pelas estratégias de Marketing e pela qualidade de atendimento ao cliente. Acredita que a chave para o sucesso é a especialização, atendimento consultivo e visão inovadora.

 

Powered by Rock Convert

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This